quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Victoria, “the place to be”!

Jazz Festival, um dos muitos que rolaram na cidade!

Olinda, na região dos Dandenongs!

Koonia e suas formas surrealistas!

Pelas trilhas de Sorrento!

Bells Beach, na Great Ocean Road!

Estava na cara o tempo todo...

Seis meses se passaram desde que eu e o Mário pisamos na Austrália. Chegamos em março à Melbourne, no Estado de Victoria, e ainda pegamos um bom tempo de calor. Três dias do divertidíssimo Moomba Festival, já na primeira semana da nossa chegada, nos anteciparam o que estava por vir. Muitos festivais, eventos gratuitos, organização e diversão.


Ao longo de nossa estada nos demos conta que Melbourne tem tanta coisa acontecendo o tempo todo, que diferentemente de quando morávamos em Manchester ou Middlesbrough, na Inglaterra, não sentimos desespero para viajar todos os finais de semana.


Exposições em museus, shows na Federation Square, os incríveis markets da cidade, as galerias, shoppings, os incontáveis cafés e restaurantes (Chinatown, Lyggon, Acland e Fitzroy streets, as Docklands), a atmosfera das praias de St Kilda, Brighton e Sandringham, tudo conspira a favor de finais de semana cosmopolitas e urbanos na cidade. São tantas possibilidades de entretenimento, que levamos mais de um mês para fazermos a primeira viagem para fora de Melbourne.


Mas depois que pusemos os pés na estrada pela primeira vez, indo para a turística Phillip Island, pelo menos duas vezes por mês acabamos indo para algum lugar do Estado e Victoria. Conhecemos praias, cidades do interior, e cidades de montanha. Com o sistema bem estruturado de transporte público, pudemos explorar várias regiões, sem gastar muito. Mas também nos ressentimos de não termos conhecido a Grande Barreira de Corais, a Tasmânia, o Outback. A falta de tempo e de dinheiro foram os principais impedimentos, afinal, a Austrália é enorme, e não é como a Europa, onde com duas horas num trem se cruza um país. Para chegar à Sydney daqui, por exemplo, a viagem leva mais de 11 horas de trem e custa bem caro. Então acabamos optando por conhecer bem os arredores, do que fazer apenas uma ou duas viagens para longe e abrir mão de paisagens idílicas do Estado de Victoria.

De todos os lugares que conhecemos num raio de três horas e meia de distância de Melbourne, os que mais nos deslumbraram foram a Mornington Península e a Great Ocean Road. Ambas, regiões litorâneas, com praias completamente diferentes das brasileiras: cheias de pedras e uma vegetação bem característica, circundadas por trilhas cinematográficas, para o deleite dos andarilhos.


A região da península é conhecida pela sofisticação (pelos restaurantes, casas de vinhos, campos de golfe...) e por ter uma natureza mais selvagem. As praias de Sorrento e Koonia são paraísos quase intocados pelo homem, destinos obrigatórios para qualquer um que venha para a Austrália. Já as praias da Great Ocean Road são mais habitadas, com um mar aberto bem revolto, perfeito para o Surf. Torquay, Jan Juc, e Bells Beach, com seu legendário campeonato mundial, e Lorne são roteiros certeiros para os que vão conferir o cartão postal dos 12 Apostles, pegar ondas radicais, ou usufruir de um final de semana de puro relax.


A região dos Dandenongs, onde ficam as cidades de Olinda e Sassafras também é incrível. Muitos parques, jardins e até uma floresta, com os mais altos eucaliptos do mundo atraem turistas de todo o país. O lugar é ideal para quem adora caminhadas, cachoeiras, cheirinho de mato, um vinho, uma lareira... Muitos dos mais premiados hotéis, spas e albergues de Victória ficam lá. E no inverno, a região fica coberta pela neve. Perfeito para quem curte o clima frio de montanha.
  
Agora que a viagem está quase terminando, mesmo tendo nos deslumbrado em Sydney, Manly e Bondi, em New South Wales, fica a sensação metonímica de que Victória foi o nosso todo na Austrália. Foi aqui que vimos algumas das paisagens mais belas do planeta, onde sentimos que seríamos felizes para sempre. E hoje compreendemos de verdade o porquê do lema que todo carro aqui ostenta em suas placas, “Victoria, the place to be”!

5 comentários:

Renata disse...

Meu sonho eh conhecer a Great Ocean Road. Mas como voce mesmo disse, a distancia e o dinheiro torna um pouco mais complicado.

O plano eh conhecer Melbourne e o Estado Victoria em Outubro, no meu niver. :) Espero que consiga. hehehe

adorei o blog... beijao :)

Marina disse...

Que máximo Renata! Venha sim, celebre com estilo!! Se estiver em Victoria, é fácil conhecer a Great Ocean Road! Você vai amar!

Sonhe alto, planeje e espere o destino te colocar nessa estrada!

Beijos!

Anônimo disse...

Tudo é bom quando acaba bem!
Um brinde à Victoria, à Austrália.

Welcome back, Ma!

Bijão!

Turquezza disse...

Fotos com paisagens maravilhosas e explicações bem bacanas, que parece que estou aí rsrsrs
Beijos.

Marina disse...

Obrigada Turquezza!!

Vá se animando mesmo, que logo vc vai conferir de pertinho toda essa realidade de sonho!

Beijos!!