segunda-feira, 25 de julho de 2011

As riquezas de Ballarat!

O centro preserva a arquitetura original!


Sovereign Hill, uma das riquezas de Ballarat!

Demônio da Tasmania no Wild Life Park

Museu do Tram!


Os parques e o passado militar, lado a lado!

Sequóia do Jardim Botânico

Paisagens bucólicas no lago Windouree

A pouco mais de uma hora e meia de viagem de trem, partindo de Melbourne, fica a "pequena grande" cidade de Ballarat. Modesta, ela não revela de cara todas suas riquezas. Num olhar desatento, ela passa batido, parece apenas um vilarejo colonial engraçadinho e nada mais. É somente após uma breve pesquisada sobre seu passado e uma bela caminhada para além de seu centrinho, que se percebe a importância da cidade para o país.

O fato é que Ballarat começou a ser povoada aos poucos por colonizadores, em torno de 1830, mas em 1851, a descoberta de ouro na região abalou a tranquilidade do lugar e atraiu milhares de pessoas em busca de fazer fortuna. Muitas de fato fizeram, em meio à corrida do ouro,  numa leva de imigrantes provenientes de mais de 20 países. Num cenário de esperança e otimismo, Ballarat se expandiu, sem perder o charme da época. As construções da cidade preservam o passado em suas fachadas detalhadas. As avenidas largas, com canteiros arborizados e repletos de esculturas homenageiam aqueles que figuraram entre os mais poderosos da época, bem como soldados mortos nas grandes guerras e revoltas locais e líderes políticos.

Com o esgotamento das minas de ouro da cidade na década de 70, Ballarat precisou se reinventar para se manter atraente. Muitos cafés e restaurantes estilosos, teatros e hotéis históricos são herança deste período de fartura, onde os poderosos se reuniam. Também uma galeria de arte, que expõe importantes obras nacionais; o museu do tram, onde estão modelos antigos do meio de transporte mais utilizado em Melbourne; e a natureza protegida da cidade, com seu verde exuberante, tornaram-se as novas moedas locais, atraindo turistas de todo o país.

O belíssimo lago Wendouree, conhecido por ter sediado as modalidades aquáticas dos nos jogos Olímpicos de 1956 e o Jardim Botânico, que ostenta espécies regionais e importadas de árvores, como as gigantescas Sequóias americanas, estão entre as maiores riquezas da cidade. Percorrer todo o entorno do lago é um passeio incrível, no qual se pode observar espécies diferentes de pássaros e plantas, colinas ao horizonte e paisagens bucólicas inspiradoras.


Além destas joias, Ballarat é famosa por duas atrações renomadas e premiadas: o Wild Life Park, que abriga centenas de animais selvagens, como cangurus, coalas, wombats, crocodilos e serpentes; e o aclamado Sovereign Hill, um museu a céu aberto que recria a vida dos colonizadores de Ballarat durante o apogeu da Corrida do Ouro. O “museu” foi eleito a melhor atração do país em 2005! Pessoas vestidas com roupas da época perambulam por uma “cidade-cenário” perfeita, onde acontecem descobertas de ouro, brigas entre mineradores e exploradores, além de verdadeiros shows que encenam o cotidiano dos colonizadores. A entrada é quase a preço de ouro: 36 Dólares por cabeça e inclui a entrada para o Museu do Ouro. Já o parque de vida selvagem cobra 24 Dólares por pessoa e dá direito a interagir com os animais e assistir às apresentações de répteis.

Por estas riquezas é que Ballarat merece uma visita. Afinal, investir em recordações valiosas é sempre um bom negócio!


*Para chegar a Ballarat partindo de Melbourne, basta tomar o trem VLine na Southern Cross Station, que ele para bem no centro da cidade. Com o tíquete mensal ou semanal do Metlink a passagem sai mais em conta (por volta de 10 Dólares ida e volta). Para chegar ao Sovereign Hill, basta tomar o ônibus 9 no estacionamento da estação de trem. O mesmo ônibus também passa pelo parque. O transporte é gratuito para quem mostrar o tíquete de trem da VLine!

3 comentários:

Gustavo Neves disse...

Oi Marina!
Valeu por aceitar meu blog! Também coloquei o link do seu blog da Austrália lá! Aliás, veio bem a calhar, pois a terra dos Cangurus é um dos destinos que estamos visando pro futuro!
Valeu!

Sam G disse...

Hey,

Fico feliz que você gostou da minha cidade! Tenho uma amiga que trabalha no Wildlife Park, e eu divido essa casa com uma mulher que trabalha em Sovereign Hill! O único ruim é que não conheço _ninguém_ nesse lugar que sabe falar português - talvez tenha gente na universidade mas não sou exatamente um "universitário", nem tenho carro (UB fica uns 5-10km da cidade). Enfim, é bem interessante ver essa cidade pelo ponto-de-vista de uma estrangeira!

Hmmm, são 2:40 da manhã então vou dormir, mas (e não tô prometendo nada) acho que vou ler este seu blog no futuro!

- Sam

Marina disse...

Sam,

Sua cidade é uma graça! Mas como é muito pequena, acho dificil que exista algum brasileiro por aí! Que pena!! Se vc passar por Melbourne, vai encontrar alguns!Rsrs

Boa sorte nos seus estudos "Ballaráticos"! Espero que passeie mais pelo blog e troque mais ideias comigo! :-)

Beijos!